6

"McFlurry Alpino"

Posted by Blogueira on 18:14

Decidi criar o espaço “Indicação do Mês” aqui no blog. A indicação do mês pode ser qualquer coisa, desde que seja algo que faça bem para a alma. Pode ser um livro, um disco, um show, uma revista, uma pessoa, um momento... Pode ser qualquer coisa mesmo.
Para iniciar este espaço, decidi indicar o delicioso “McFlurry Alpino”. Posso garantir que os fãs de deliciosas sobremesas vão ficar embasbacados ao provar essa delícia. Pretendo provar os outros sabores todos que inclui “Negresco, Ovomaltine, Suflair”, entre outros, que agora me falha a memória. Nada melhor do que inaugurar um espaço com algo doce. Afinal, doces não poderiam mesmo ter outro nome.


"Felicidade repartida dura eternamente."
M. Tanigushi



(Imagem: Google)

9

Chen Wei-yi

Posted by Blogueira on 12:36 in

Uma mulher taiunesa casou-se consigo mesma. É estranho entender algo assim. Mas, tendo em vista que as relações humanas estão a cada dia menos reais e concretas, é até normal compreender Chen Wei-yi (a taiunesa).
Estamos vivendo na era digital, que poderia muito bem ser chamada de “era do gelo”. Antigamente, quando uma pessoa conhecia outra, pedia o telefone. Atualmente, as pessoas pedem o Msn, Orkut, Facebook ou Twitter. Os tempos mudaram, e as relações humanas, que já eram complicadas, têm se estreitado cada vez mais.
Não é incomum se assustar ao conhecer alguém pessoalmente quando só se conhecia virtualmente. Ou se acha a pessoa diferente demais ou diferente de menos. Tudo isso se deve à imagem “fotoshopada” de cada um. Como diria uma dessas comunidades do Orkut: “No Orkut, todo mundo é bonito”. E é possível acrescentar também: “No Orkut todo mundo é bonito, inteligente, sexy e culto”. Quer mais? É, tem muito mais. Por causa de todos estes mais, o mundo ainda vai se deparar com muitas Chen Wei-yi.



"Um bom casamento seria entre uma esposa cega e um marido surdo" (Honore de Balzac)




(Imagem: Getty Images)

8

Não sei mais... (Momento Confidência)

Posted by Blogueira on 20:47 in

Não sei mais o que sinto. Mas é pior do que isto, não consigo me explicar. Às vezes tenho vontade de me enfiar dentro de mim e dizer: - Ei, tem alguém aí? – Às vezes sinto que vou desmoronar, mas logo me lembro de que não sou uma muralha e, certamente, jamais seria possível desmoronar. A verdade é que não sei mais quem eu sou. Olho minhas fotos, olho-me no espelho e não me reconheço, estou realmente diferente da imagem que criei de mim. Vejo rugas antes inexistentes, cabelos descoloridos antes imperceptíveis começam a fazer parte do meu perfil. Sinto-me em um envelhecimento precoce de maneira tal que não me lembro de mais nada da juventude recente. Estou em um processo que não tem mais volta. Afinal, a vida segue seu trajeto, eu sou apenas um corpo ambulante. Não sei se quero estar aqui. Inúmeras coisas deixaram de fazer sentido e, quando até os sonhos se fazem ausentes, é a verdadeira hora em que a vida não faz mais sentido. Talvez me deem bons conselhos que vou tentar seguir, talvez me indiquem um livro ou um filme. Talvez o médico me receite um bom remédio. Mas até quando os paliativos poderão me tapear? Parece uma dor física, porém, é mais ingrata, porque se fosse física eu saberia o limite dos paliativos. Sei onde estou, mas quisera não saber. O problema nunca foi não saber onde estou, mas, sim, para aonde irei. A certeza da inexistência de fórmulas mágicas só aumenta minha incredulidade de que as coisas vão terminar bem. Talvez eu quebre alguns pratos e copos e coloque a culpa na minha distração. Não posso mais delimitar a tênue linha entre meu eu de agora e meu eu de depois.


"(...) Quantas chances desperdicei,
Quando o que eu mais queria
Era provar pra todo o mundo
Que eu não precisava
Provar nada pra ninguém?!(...)
(Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Renato Rocha)



(Imagem: Getty Images)

0

(Momento Confidência)

Posted by Blogueira on 12:58 in

Entendo por “confidência” uma intimidade confiada a alguém. É difícil confiar segredos, mas é importante ter com quem confiá-los. Entendo também que os blogs, em geral, são um espaço importante para os diários. Gosto de ler blogs que se assemelham a diários, mas não todos, pois alguns são chatíssimos. Decidi expor um pouco das minhas confidências, mas não todas, porque não sou tão original assim. Tenho certeza que muitas pessoas vão achar minhas confidências chatas e banais, mas é preciso escrever. E quem escreve está já, mesmo que não seja um diário, completamente exposto. Julgamentos? O que fazer com eles? Eles nada podem além de mascarar a realidade de muitos (que julgam) e não possuem plena coragem de ‘dar a cara a tapa’. Mesmo que todos os tapas sejam virtuais, e, ainda bem, que são! Sempre que estiver escrito (Momento Confidência) na frente de um título, entenda como um momento meu. Queria poder descarregar tudo, pois estou tão aflita por momentos... mas são tão raros...



“Não se preocupe em entender. Viver ultrapassa todo entendimento.” (ClariceLispector)




(Imagem: Getty Images)


14

Sim a Monteiro Lobato!

Posted by Blogueira on 19:42 in

Fiquei impressionada e constrangida ao saber que o Conselho Nacional de Educação quer banir uma das fábulas de Monteiro Lobato das salas de aula. A acusação é de que a fábula possui conteúdo racista.

Não há adjetivos verbais que sejam compatíveis com minha revolta diante desse fato. Afinal, o que fica evidente na obra de Monteiro Lobato é a sua preocupação com questões raciais.

Aprendi que a Literatura é aberta. Sendo assim, cabível de diversas interpretações. Castrar o direito de interpretação dos jovens e crianças brasileiras é castrar a imaginação. Castrar o direito de saber e ler o autor que ocupa lugar significativo na construção de leitores de diversas gerações.

Chegou o momento de o Brasil se preocupar, verdadeiramente, com a educação. Mas não proibindo Monteiro Lobato e, sim, investindo em professores e infraestrutura. Só assim o país terá uma educação, politicamente, correta.

Espero, em uma visão muito particular, que o Conselho Nacional de Educação repense sua atitude e que não bloqueie um dos maiores gênios da Literatura Brasileira. Acredito que não há motivos para regredir. O país, na última década, tem caminhado para o progresso. Que se faça valer, pelo menos, uma das palavras transcritas na bandeira, já que a ordem ainda vai demorar um pouco.



"...Há dois modos de escrever. Um, é escrever com a ideia de não desagradar ou chocar ninguém… Outro modo é dizer desassombradamente o que pensa, dê onde der, haja o que houver, cadeia, forca, exílio." (Monteiro Lobato)



(Imagem: Google)


Copyright © 2009 Sempre Escrevendo All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates