4

Quando (amores que não se encontram)

Posted by Blogueira on 11:14 in

Quando eu quis ser TUDO, você me fez enxergar que eu não era NADA, e eu compreendi. Aceitei que não dá para ser TUDO e que sendo um NADA, talvez existisse a possibilidade de você se tornar um NADA para mim. Mesmo eu ainda sendo um NADA, continuei querendo TUDO de você e NADA mudou o TUDO que eu estava sentindo.
Quando eu quis PARTIR, você me fez VOLTAR, não porque você não queria me ver PARTIR, e, sim, porque me ver VOLTAR significava uma vitória para você, e, mesmo que isso viesse a me PARTIR por dentro, eu aceitei VOLTAR, porque, na verdade, eu não queria PARTIR.
Quando eu quis te VER, você me aconselhou a DESISTIR, e eu entendi que DESISTIR, não era mais questão de querer ou não, e, sim, uma obrigação. Percebi que te VER, talvez me fizesse DESISTIR de DESISTIR de você.
Quando as minhas PALAVRAS não faziam mais diferença, eu procurei os seus GESTOS e compreendi que as minhas PALAVRAS, não podiam trazer os seus GESTOS para mim por mais que eu me esforçasse. Os seus GESTOS nunca pertenceram (ão) a mim, por mais que as minhas PALAVRAS procurassem todo o tempo por seus GESTOS.
Quando eu aceitei te ESQUECER, você quis me VER, enquanto eu só quero ESQUECER de te VER e fazer com que você entenda que me VER é o último passo para você me ESQUECER. E enquanto eu tento te ESQUECER, você quer VER o que vai sentir por mim e eu apenas quero VER chegar o dia que eu vou conseguir te ESQUECER.

"Um amor assim delicado
Você pega e despreza
Não o devia ter despertado (...)
Não sou o único culpado
Disso eu tenho a certeza (...)"
(Caetano Veloso)


(Imagem: Getty Images)

(Texto produzido em 2008)

1

Seria a paixão um sistema capitalista (comercial)?

Posted by Blogueira on 18:51 in

Entende-se por capitalismo (comercial) um sistema de trocas. Nesse sistema de trocas, não necessariamente troca financeira, um determinado indivíduo fornece um produto e recebe outro produto em troca. Será que eu ‘tô’ sendo louca demais em dizer que quando os indivíduos estão apaixonados eles esperam receber algo em troca? Quando as pessoas estão apaixonadas elas esperam receber, essa questão de doar-se, apenas, não está relacionada à paixão. Os indivíduos querem ser desejados por seu objeto de desejo. É simples! A paixão é um sistema capitalista, um sistema de trocas (é mesmo um sistema). O capitalismo é muito polêmico, a paixão não é menos. Querer é ser capitalista. Dizem que há um determinado tempo para a paixão chegar ao fim, sabemos também que há um determinado tempo para receber lucros (no sistema capitalista, é claro), ou ‘fracassar nos negócios’, bom é saber que alguns negócios dão certo e que se, por acaso, você está apaixonado e não é correspondido, o tempo poderá lhe proporcionar a solução para seus probleminhas de paixonite. E, como todo bom capitalista, invista em outro negócio. Lembrando que o que pode agradar alguns, desagrada a outros. Só a título de incentivo: todo mundo já ouviu falar da Disney? Pois é, seu criador (Walt Disney) já foi despedido de um jornal (adivinhem) por FALTA DE IDEIAS. Hoje sou eu quem falo: tente outra vez!



"...Tudo bem se não deu certo
Eu achei que nós chegamos tão perto
Mas agora com certeza eu enxergo
Que no fim eu amei por nós dois..."
(Thedy Corrêa)




(Imagem: Getty Images)


(Texto produzido em 2009)

12

Contra tudo e qualquer coisa

Posted by Blogueira on 21:54 in

Conheci um jovem que me fez refletir muito nos últimos meses. Algum tempo atrás, ele me contou os países que conhecia, as línguas que esboçava e as línguas que falava com fluência. Fiquei surpresa e não acreditei muito nos primeiros momentos. Depois de algum tempo, descobri que era tudo verdade e que estava diante de um quase “Zeca Camargo”, pois o rapaz conhecia lugares demais, histórias demais, pessoas demais. Entretanto, fiquei muito surpresa, pois, apesar de tanta ‘cultura’, o belo jovem tinha pouco a me acrescentar. O jovem sempre está contra tudo, acha que qualquer coisa está errada. Carrega consigo verdades tão absolutas, que não sabe ouvir, somente falar. O que mais me impressiona é a forma como ele critica negativamente partidos políticos, pessoas, religiões, livros, discos, filmes e, o pior, as pessoas. Afinal, será que tudo é mesmo tão ruim assim? Até concordo que quando as pessoas atingem um determinado nível de cultura, as outras pessoas que não possuem o mesmo nível cultural e muitas outras coisas se tornam banais.

Com este pequeno resumo da realidade, tenho o intuito de fazer o leitor refletir sobre o que é, realmente, importante. Depois que conheci esse jovem, penso que a evolução (transformação) de uma pessoa depende muito mais de uma mudança interna do que externa. Não adianta ler, ver e ouvir milhões de coisas. É preciso permitir que essas coisas transformem o interior. A mudança não vem de fora e, sim, de dentro, quando se permite que as coisas de fora afetem por dentro. Caso contrário, tudo será sempre chato e existirão muitos jovens contra tudo e qualquer coisa.




(Imagem: Getty Images)


8

Viva o Brasil!

Posted by Blogueira on 19:31 in

O Brasil elegeu a sua primeira mulher presidente, isto é motivo de orgulho e não de vergonha. Agora já faz parte da história deste país marcado por ditaduras. Mas que agora estampa uma democracia, mesmo que, ainda, incompleta. A partir do dia primeiro de janeiro de 2011, o país será comandado por uma mulher.

Nos últimos dias, o país assistiu ruborizado de vergonha e tristeza a ignorância mascarada de uma estudante de Direito. A estudante incitou o homicídio e escancarou sua discriminação em relação ao povo nordestino. Dessa forma, desencadeou a fúria (até então contida) de muitas pessoas diante da vitória da candidata petista.

Penso: Segundo estas pessoas, os nordestinos não deveriam ter direito ao voto? O país deveria regredir à época das ditaduras, então? Época em que nem as mulheres possuíam direito ao voto. É muito triste saber que existem pessoas que se sentem no direito de controlar a liberdade de voto de outras pessoas. Por sorte, dessa vez, haverá punição e os discriminadores e incitadores da violência terão que prestar contas à lei. Lei esta que parecem desconhecer acentuadamente.

De acordo com alguns pregadores da não-eleição de Dilma Roussef, o Nordeste não deveria fazer parte da território brasileiro. Que pena! Não fariam parte da Literatura Nacional talentos impressionantes como: Jorge Amado, Rachel de Queiroz, Graciliano Ramos, João Cabral de Melo Neto, José Lins do Rego, entre outros. Por sorte e "felicidade geral da Nação", não serão os incitadores da violência os futuros governantes do país. Pois, pelo visto, eles só sabem estampar em sites de relacionamento a violência que o Brasil não quer mais ver nas páginas dos jornais. Viva o povo nordestino! Viva a liberdade de voto de cada brasileiro! Viva o Brasil!



(Imagem: Google)


Copyright © 2009 Sempre Escrevendo All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates